terça-feira, janeiro 07, 2014

Eusébio

Não, ele não morreu. Ele viverá eternamente. Ele não morrerá enquanto houver memória. Enquanto tivermos presente que ele foi um dos que tornou o Benfica num clube tão grande, ele permanecerá vivo.

Foi grande, foi o Rei.

Muito poderia escrever sobre ele. Tudo isto apesar de nunca o ter visto jogar. Quer dizer, eu vi. Vi os golos que marcou ao serviço dos Magriços. Vi os golos que marcou ao Damas. Também vi o golo que marcou à Juventus (barreira para quê?)... Ainda vi algumas coisas.

O Estádio do Sport Lisboa e Benfica foi local de romaria. Ali foram depositadas flores, cachecóis, camisolas... Tudo para uma última homenagem.

Curioso foi o facto de, por altura do quinquagésimo aniversário de Eusébio, em janeiro de 1992 quando foi inaugurada a sua estátua no velhinho e saudoso Estádio da Luz o Benfica ter goleado o Gil Vicente por 5-0.
Agora olhamos à nossa volta e vemos que Eusébio já não está entre nós.
Esta visão ocorre depois de o Benfica ter voltado a golear o Gil Vicente pelos mesmos 5-0.


O funeral foi enorme e o seu último desejo foi concretizado: dar uma volta ao relvado da Luz.


Na estátua foram deixados os mais diversos adereços dos mais diversos clubes (incluindo de rivais de sempre).
O presidente do Benfica em vez de prometer lutar pelo título para dedicar a conquista ao Rei, vem a terreiro dizer que as camisolas do Benfica terão o Eusébio... EU QUERO É AS QUINAS!
Mais, vai envidraçar ou mandar colocar um acrílico à volta da estátua. Para quê? A estátua perde o seu feeling todo assim como está. Agarrem naquilo tudo e levem para o Museu.

E os rivais que foram lá "homenageá-lo"?!
Passaram a vida a dizer que o "preto" tinha sido roubado.
Depois diziam que o "preto" estava à chuva.

Agora dizem que o DEUSébio é de todos...




Tu és o nosso* Rei, Eusébio!



* dos Benfiquistas





Sem comentários: