Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2007

Início... Recomeço: Lembrança!

Aqui há tempos escrevi que quando o ano lectivo transacto (2006/2007) terminasse tudo seria diferente dentro da ESEJD. Escrevi-o e disse que “o nosso espírito é único...”
Hoje começa um novo ano e, desta vez, não estou lá.
Há quatro anos entrei naqueles portões sem saber o que me esperava. Hoje relembro o dia, o sentimento de expectativa que me conduziu até lá, o respeito para com os mais velhos, o ser rapaz ALI...
Desde há dois anos para cá pude sentir que havia gente com sentimentos semelhantes aos da minha primeira vez.

O “nosso” espirito é único porque, modéstia aparte, fomos os melhores a receber. O segredo está em receber os novos como se fossem dos nossos há muito tempo.

Aos que continuam: preservem o espírito e saibam receber.
Aos que entram (dificilmente virão aqui ler o post): desfrutem dessa preciosidade.


A todos aqueles que tive o privilégio de conhecer na ESE: Tenho-vos comigo!

"As coisas vulgares que há na vida não deixam saudade,
só as lembranças que doem ou fazem sorrir&qu…

Mudança

Mais de um mês volvido volto a escrever neste espaço dedicado aos meus pensamentos, sensações e birras... Os pedidos de actualização foram alguns, tendo mesmo havido quem me dissesse: "A tua vida não mudou nada desde o último post..." (JM)

A partir do dia 1 de Setembro de 2007 tornei-me, pela primeira vez, membro activo e produtor de riqueza para o país. Empregaram-me!
Em Faro tudo é muito diferente... o cheiro, as pessoas, o ambiente, as crianças...
...O meu mundo está a tornar-se nUm Mundo Diferente, mas continua a ser o meu!

Aos poucos estou a acostumar-me à cidade, aos cheiros, às pessoas, à casa (por pouco tempo...)Tenho que virar a minha vida de pernas pró ar, e procurar uma casa para eu morar...O início foi complicado. As saudades de quem deixei em Lisboa começaram a ganhar contornos realmente preocupantes assim que passei a Ponte 25 de Abril. Uma viagem rumo à Liberdade. Não que estivesse preso, nada disso! Somente era a Liberdade ansiada há tanto tempo: a independência!