quinta-feira, outubro 21, 2010

Medos

Se os tenho?! Os medos são muitos e... Ai!
Não sei até que ponto me consumirão e qual a importância que cada um deles pode assumir. Só desejo que os medos que tenho comigo não se reúnam em torno em torno da minha pessoa para me cercarem até me deixarem de rastos, fruto do cansaço da luta contra os medos.


Inevitavelmente, tenho um medo, e outro, e outro e ainda mais outro... Bem vistas as coisas, tenho muitos medos.
Há dias em que nos pomos a pensar em tudo e mais alguma coisa. Nesses dias damos asas para voar a vários processos criativos de criação de medos.


Ligações humanas, o despoletar da ambição. Tenho tanto medo dela... Por vezes é desmedida e vai sempre de encontro à natureza do Homem. Nunca estamos felizes e ambicionamos sempre, sempre conseguir chegar mais além. Atingir vários objectivos só pelo simples prazer de os atingir... Chegar a um fim sem olhar aos métodos de execução para olhar em frente e poder dizer que se atingiu uma meta, para se poder dizer «Consegui!».


Valente é o medo que tenho da cobiça. Um medo que existe em mim por não gostar de perder... Por não gostar de ver o que é meu ser cobiçado. Medo da cobiça ambiciosa, ou da ambição cobiçante, ao ver a ambição de alguém a tornar-se em cobiça, querendo conquistar algo que não lhe pertence nem pode pertencer.


Imaginem o que seríamos sem o medo de
perder... Medo de não conseguir ganhar. É um medo comum e só existe para que possamos dar valor às conquistas que vamos fazendo ou simplesmente a algo ou a alguém que sempre fez parte do nosso quotidiano. Valorizando a vitória evitamos a derrota e valorizando as presenças de sempre estaremos a dedicar-lhes o nosso bem-querer... Pensando na possibilidade de derrota valorizamos a vitória e ao fazê-lo talvez consigamos, mais eficazmente, afastar os fantasmas provenientes dos processos criativos de quem não tem mais nada em que pensar.


A infelicidade também causa medo?! Esse é muito grande... Nem quero falar disso! Só de saber que anda sempre de mãos dadas com o medo da tristeza...


Um dia, quando não tiver medos, ponho-me a pensar e a criar (parvoíces)...

3 comentários:

SabiiiTuuudo disse...

FDX kid....muito forte.....vou publicar no meu

Carla Delgado disse...

E medo de ser feliz??

Faleiro disse...

Não tenho!