Corrida desenfreada

Escrevo sem saber para onde corro.
Corro desgovernado, desenfreado e sem destino...

Sei é que as cores se multiplicam e mesmo na penumbra vejo a possibilidade da chegada a um porto... Desse porto partirei em viagem para percorrer, governadamente, o destino que ousarei traçar com a ambição de encontrar a paisagem que me preencha e que me deixe de dedo preso a disparar continuamente os momentos que tendem a ser uma premissa "Ad eternum"...



Muito parvo!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Amigos de ocasião?! Não, obrigado!

Pés

Bolinhas de Berlim