A Floresta


O Rei dos Anões tinha-me ensinado: «Confia nas crianças, nos sábios e nos artistas».
- Ai - suspirou Isabel - vou ter tantas saudades de ti, meu querido anão. Como é que me hei-de consolar da tua partida?
- Quando fores crescida - disse o professor de música - escreve esta história. As coisas que passam ficam vivas para sempre numa história escrita.



Sophia de Mello Breyner Andresen


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Amigos de ocasião?! Não, obrigado!

Pés

Bolinhas de Berlim